Banco Central adota novos procedimentos para prevenção de lavagem de dinheiro e financiamento de terrorismo

O Banco Central do Brasil, por meio da Carta Circular 4001, adotou novos procedimentos para a prevenção de crimes de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo. As novas normas visam aproximar a legislação brasileira das internacionais, ampliando o rol de condutas que podem ser qualificadas como tipos penais, como por exemplo, a fragmentação de depósitos ou pagamentos, a tentativa de negociação de moeda que tenha aspecto de armazenamento em local imprópria, a identificação indevida de clientes, dentre outras. Já em relação ao financiamento ao terrorismo, foram introduzidas normas proibitórias de caráter preventivo, que se relacionem, direta ou indiretamente, com a proliferação de armas de destruição em massa, definidas pela legislação internacional.

As ações deverão ser comunicadas ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), órgão responsável pela produção e condução de processos de inteligência financeira no país. Os novos procedimentos, por ampliarem o escopo da legislação vigente, merecem atenção das empresas e pessoas físicas, para garantia da segurança jurídica.

Mais publicações

11/01/2021

Tribunal do Júri, esse ilustre desconhecido

Nos anos 1930, em uma pequena cidade mineira, dois irmãos foram acusados da morte de um caminhoneiro. Sob tortura, confessaram o crime. Levados a júri, foram absolvidos; os jurados farejaram o cheiro de arbitrariedade policial. O Tribunal de Justiça, porém, não aceitou o veredito e os mandou a novo júri. Os jovens foram levados a novo julgamento […]

leia mais
07/01/2021

STF | O novo sujeito ativo da apropriação indébita tributária

O Supremo Tribunal Federal fixou, no julgamento do RHC nº 163.334, uma nova política criminal tributária ao equiparar o devedor do ICMS declarado à conduta tipificada no inciso II, do art. 2º, da Lei nº 8.137/90, a chamada apropriação indébita tributária. Agora, o delito fiscal é imputado ao sonegador e aquele que declara o imposto, mas não paga.

leia mais
06/01/2021

Juiz rejeita denúncia contra Palocci e Mantega por fraude em medidas provisórias

Elementos reunidos durante as investigações, como depoimentos, mensagens e anotações contábeis não oficiais de réus delatores, não servem de indícios da prática de crimes suficientes à abertura de ação penal. Com esse entendimento, o juiz Marcus Vinicius, da 12ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, rejeitou denúncia do Ministério Público Federal contra os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega […]

leia mais